16 de abril de 2009

(Des)culpa

Ela passou em frente aquele lugar e o viu lá, conversando com o resto de suas amigas... Ela jura que deu vontade de gritar e sair correndo pra abraçá-lo. E ela também jura que não foi culpa dela não ter gritado e corrido, jura. O porteiro é culpado, dica ): ela se virou murmurando e se lamentando por ter estado tão perto dele e... hmpf -N e ela tem certeza que ele vai ficar inconformado e dizer que "mesmo que ele tivesse ao lado do Papa ele ia gritar ela no meio da rua - blabla" o que ela pode dizer? pensando positivo... desculpa resolve. E eu ainda não sei porque o texto está todo em terceira pessoa, que saco.

Um comentário:

Má. disse...

essa historia eu conheço hein? e eu acho que essa menina ai (sabemos quem é? rs) está terminantemente proibida de seguir ordens de porteiros idiotas. Na proxima vez eu estarei junto e EU gritatei (por mais estranho que vá parecer)

u_u