25 de agosto de 2009

Se ela e ele fossem uma história








Ela não estaria em casa sozinha, estaria com ele.
Ele não estaria em casa sozinho (e nem naquele vício terrível de seilá o quê u_u)estaria com ela.
Ela não estaria se perguntando o que ele realmente sente (e se realmente vale a pena), estaria com ele.
Ele não estaria se perguntando o que ela realmente sente, estaria com ela.
Ela não teria que fingir todas essas coisas a todos, estaria com ele.
Ele não teria que fingir fingir todas essas coisas a todos, estaria com ela. (fingir fingir - foi isso que eu quis dizer mesmo.)
Ela não estaria sentindo uma saudade incontrolável dele, estaria com ele.
Ele não estaria sentindo a saudade incontrolável de sempre dela, estaria com ela.

Ela e Ele. Eles simplismente estariam juntos.
Mas essa história - a minha história - na verdade, nunca foi contada.

Ps.: Texto feito algum tempo atrás, quando eu ainda me preocupava com essas coisas. 

8 comentários:

Jheu Eurico disse...

Noossa BÊ ki forte...

lô colares. disse...

Nossa, muito obrigada.
O seu também é excelente.

Aparece mais vezes lá no meandredarmchairs, tem uma conversa na poltrona com a gente.

Maiçá Chaves disse...

Adorei.tomara que eu chegue logo nessa fase de nao me preocupar com isso!
bjus baby!

Luh* disse...

Ah gostey de teu texto!!
espero q não esteja se preocupando mais com ''essas coisas''.


dê uma passadinha em meu blog! adorey akii!
beijos

Priick ; disse...

aaw, que coisa,
me identifiquei de monte com o post >.<'
será que isso é bom ou ruim?
/dojeitoqueeleé,issoéruim,'.'

de qualquer forma, achei lindo *-*

:*

Taline disse...

Ah, gostei do seu blog *-*
Nem sei oq dizer sobre o texto...
Mas gostei (:
Beijos

Thaís A. disse...

Nossa, que triste :(
Mas adorei como você escerve *-*

Juliana Porto disse...

Pensei que também não me preocupasse mais. Assim como você. Mas "essas coisas" uma hora ou outra tornam a bater na porta outra vez e tal.

Gostei daqui também, viu?
Beijocas.