3 de setembro de 2009

A história que nunca foi contada (parte II)

Era Março. Início do outono. Já fazia meses desde aquele primeiro encontro. Três meses, sendo mais exata. Esses três meses foram inexplicavelmente decisivos na vida daquela garota, foi quando ela aprendeu que não se pode confiar no que os garotos dizem, muito menos no que eles prometem. Ela aprendeu sobre o amor. Agora sabia o que não era amor. Apesar de importante, essa fase foi dolorosa. Todos eram capazes de perceber a mudança nas atitudes daquela garota. Ela estava diferente. Foi quando eles se reencontraram. Em outro aniversário, na mesma casa de antes.
Ela chegou cedo. Como sempre costumava fazer. Logo, se lamentou por ter ido de calça jeans, enquanto todas as outras garotas exibiam seus vestidos bonitos. Mas, não fazia diferença. Ela não conhecia ninguém além da aniversariante, que - obviamente - não parava um minuto durante a festa. O garoto que ela não via há meses, tinha dito que iria. A festa já estava no auge da animação, ou seja, o auge do tédio para a garota. Ela não é do tipo que curte festas. Quando, inesperadamente, chegam mais convidados. Eram garotos, muitos deles. Ela se deu o trabalho de olhar, mas não interessava, quem quer que fosse. Mesmo assim, olhou. E o viu. 
Ele estava lá, entre tantos outros que acabavam de chegar. Chegou do mesmo jeito de sempre, falando alto, com todos e já comendo. Ele a viu. Seus olhares se encontraram. A música parou. O mundo parecia girar em câmera lenta. O que significava aquilo? Não importava. Ela se perdeu no seu abraço. Só agora, percebia a falta que ele fazia. Um minuto inteiro se passou - ou talvez só um segundo -, enquanto eles se olhavam. A música voltou, o mundo voltou a girar na mesma velocidade de antes e as pessoas começaram a se esbarrar neles, afastando-os. A noite voltou a ser tediosa. Entre uvas cobertas com chocolate e M&M's, as músicas eram alternadas, mas não influenciava em nada, porque ela não dançava. Enquanto todos estavam na pista de dança, ela se encostou na parede, seus pés já reclamavam por causa do salto alto. Ele veio em sua direção e a envolveu em outro abraço, dessa vez, dançante.


- Ai, pára. Não posso. - ela se lamentou.
- Porque não? - contestou ele.
- Não sei. - (risos)
- Eu te ensino, vem...


Ele deu um meio sorriso pretensioso e ela foi. Desajeitada, desastrada e completamente sem jeito. Deixou que ele a conduzisse. Ela dançou. Ali, seu coração rodopiou a cada giro que ela dava.

19 comentários:

disse...

essa história já foi contada pra mim. Eu lembro. Não deixa de ser uma bela história, afinal :) gostei de lê-la novamente.

A proposito, não gosto desse garoto.. aiai, nao gosto..

laari disse...

cara, adorei o texto.
muito lindo *-* e super romântico. nunca tive a chance de encontrar com o mesmo garoto em duas festas :\ fico feliz por você :)

beeejos :* bê

Juliana Porto disse...

Que doçura! Quisera eu ainda escrever assim. Continue...Curiosa para ler mais. E o que é esse layout? Tudo de fofo.
Beijos e obrigada pela visita.
Passarei aqui mais vezes.
=*

Felipe MK disse...

Olá querida! Concordo contigo com relação as praias do nordeste! Realmente lindas, tanto que todo sonho do gaúcho é ir passar as férias aí!hehehe

Legal essa sua história! Vou procurar a primeira parte, me interessei!

Obrigado pela visitinha!!!

Beijos e volte sempre! Fica com Deus!!!

Jaya disse...

Coração a valsar...

É doce, ser assim.

Moça, é lindo aqui. E obrigada pela visita lá. Pode voltar sempre. Tem chocolate, tá? Rs.

Um beijo.

Filippe. disse...

confundiu

Ítala disse...

Isso aconteceu de verdade?
Nossa vc consegue expor suas ideias com uma naturalidade incrivel!

Gostei do texto.. muito simples, mas delicado...

aaa, valeu por passar no blog Ítala.. Volte mais vezes.. =)

BjOs
bom fim de semana

Lo-Hanna Nunes disse...

Ah!Que perfeitoo. Sou eu essa garota! ^^ kkkkkkkk´
:P tee-amoo bêzinhaa;
PS: Escrava um livro. Vai fazer sucesso!

₣єяиαηdα Guiмαяαєs •₣ล disse...

amigaaaaaaaaaa
seu blog tah MUITO lindoooo!
me ensina a fazer isso???? =D
hahaha
te amoooooooooo..
bjusssssss

lô colares. disse...

Tava tocando Dear Prudence.
Que lindo, é a melhor música do White Album 1.

Marie disse...

Eu ameiii!! Era como se meus pés dançassem também!!Lindo Brenda!!!
Postei a 4ª parte do conto!bj
Muito obrigada por me linkar
beijoss

Rê :) disse...

Amei esse post!

E as músicas então! Que musicas lindas!!! Até deixei teu blog aberto só pra escutar as musicas!

bjos e bom findi!

Gabriela M. disse...

já aconteceu comigo de encontrar o mesmo menino em duas festas. :)

me lembrei da Bella de Crespúsculo, tocasquesóela, dizendo que não sabe dançar....


obg pela visita, moça.
bj bj

Maiçá Chaves disse...

"Ali, seu coração rodopiou a cada giro que ela dava."

Sei como são esses giros!

Ai meu paaaaai Bê, quero logo ler o resto!

;p~

Michelle disse...

mundo girando em camera lenta.... ai, sei como é. lindo texto. bom fim de semana =)

Juliano disse...

O meu coração girou junto com o deles, muito lindooo !

Beijooos !

Thaís A. disse...

Me trouxe uma alegria essa história, é. Amei *--*
HAHA, e pode me chamar assim, sim! Adoro apelidos, bem, depende deles, haha :B

Vanessa. disse...

Tão bonito.


:*

Amanda disse...

Amei a historia, bem real !!
Adorei seu cantinhoo, continue assim.
Abraços,

Amanda