10 de novembro de 2009

De Maria e Brenda, para o mundo.


É amor que elas querem. Amor de verdade, amor possível. 
Ninguém precisa aparecer em cavalo branco  e levá-las prum castelo.
O que é real, é suficiente.


Lá estávamos, Maria e eu, conversando sobre amores e desamores, quando surgiu nela uma pergunta. 
E em nós, todas as respostas.


Maria: E esse vazio em nós?
Brenda: É a falta de nós.
Falta a gente se querer. Querer bem, a mais ninguém, só a nós.
E depois, os de fora vão olhar nosso vazio - não como algo feio, triste. Mas lindo e pedido pra ser preenchido. E vão querer preencher
Maria: Então eu tô esperando eu ser legal, divertida e atraente, aí sim eu me interesso por mim.
Brenda: Então, é só se deixar ser. Se deixar acontecer. É urgência, isso.
Maria: O problema -em meu caso- é querer o impossível. Eu olho pro céu e quero agarrar estrelas.
Brenda: As estrelas, no meu caso, se agarram nos meus cílios, fechando os olhos. Me fazendo sonhar. Com o impossível, também. Culpa das estrelas, então?

Maria: Culpa do Sol que não aparece logo, pra esconder as estrelas..Eu quero um Sol.;
Brenda: Quero o verão, então.. Sol, sol, sol. 
E um espanador, ia bem. Pra tirar as estrelas dos olhos, e a poeira do coração.
Maria: Quero o sol pra derreter o que congelou aqui.E quando eu acho to quente, esfriei toda de novo. Porque não tem Sol. 

É isso Bê, precisamos do Sol.
Brenda: Uma dose de sol, por favor. Pra esquentar o que esfriou. Pra iluminar a escuridão.
Essa bola de fogo gigante, tem que servir pra alguma coisa. 
Mas sentimento é abstrato, Má.. isso resolve?
Maria: 
Sentimento comigo é concreto. Porque eu sinto na pele. Sinto mesmo porque sou boba
A dor é de verdade. E o alívio - quando vem - também é.
Brenda: 
Sentimento comigo é água. Mole. Não dá pra segurar. E quando resolve chover, então..
Os olhos viram nuvens. E aqui entra o sol, mais uma vez.. Pra fazer as lágrimas evaporarem. Rápido, por favor.
Maria: Sentimento é um moleque aprontador que brinca de pega-pega com meu coração. Ele vem, vai, vem, vai. Corre, chuta, bate, grita e depois some. Não pense que quando ele some é uma coisa boa também...
Brenda: 
É brincadeira de criança. De tanto correr e pular, acaba caindo. E se machuca. Coitado, não sabia até onde podia chegar.
Maria: Coitada de mim que sinto o sentimento bem perto e não faço um movimento pra me esquivar.
Brenda: Nessas horas, a gente vira estátua. E deixa o sentimento nos atingir em cheio. Sem pestanejar. É sem sentido. Mas é assim que acontece. Com todo mundo.
Maria: 
É por esperança que eu não me movo. É por achar que dessa vez, vai. Mas nunca fui.
Brenda: 
Deixo a esperança renascer, aqui dentro. Planto uma sementinha pequena, bem pequena. Cuido. Rego. Sol. Chuva. Calor. Aqueço.

E quando ela começa a brotar, daquele jeito frágil.. Pisam. Destroem.
Maria: Meu jardim nunca cresce, sempre perece. E eu fico com medo de acontecer de novo. Não pense que medo me impede de plantar tudo outra vez.
Já mencionei que sou uma boba?
Brenda: Boba sonhadora.

Já disse que sinto como se pudesse sonhar, outra vez?Me invadiu assim, esse sentimento bonito.
Maria: Sonhar não é muito bom.. aquilo nos dá liberdade pra imaginar e inventar. 
E de tanto me machucar, eu cansei.De inventar.Quero comprar pronto. Tem como comprar sonho pronto?
Brenda: Sonho pronto, só com goiabada dentro.Não gosto desses. Não me arrancam suspiros.

Prefiro os que acontecem até mesmo acordada. Esses sim! Mas sonho não se compra.Acho que se pode encontrar. Escondido. Em uma outra pessoa, sabe?
Maria: É, 
meu sonho sem goiaba dentro é uma pessoa. Mas, ou essa pessoa está bem acordada, ou seu sonho não sou eu.
Brenda: Quem sabe, ela pode estar sonhando acordada. 
Sonho bem sonhado é daqueles, com sentimento. Que quando se acorda, custa a acreditar que não foi verdade.
Maria: E se contorce na cama, tentando sonhar de novo. É, já sonhei assim. Eu acordei sofrendo.
Nunca mais consegui sonhar de novo. E continuei sofrendo.
Brenda: Somos mazoquistas, sabia? Não adianta negar. 
O sonho nos fez sofrer, e ainda assim, queremos mais. E nos lamentamos por não ter.
Maria: Pois então, Bê. 
Não é o sonho que nos faz sofrer. É o fim dele. Ou o não-começo, no meu caso.
Brenda: De um jeito ou de outro, sofremos.
 
Sobre o que estamos conversando, mesmo?
Maria: 
Sobre amor. Não é sempre sobre amor? 
Somos duas malucas apaixonadas.
Apaixonadas por uma idéia.
O amor.




Paixão distante, essa. O amor mora longe.
Manda cartas, vez ou outra, prometendo voltar. Mas é uma espera interminável, o coração cansa.
Espera que machuca. E traz o medo, de esperar de novo.

26 comentários:

Patrícia Harumi disse...

Sonhamos porque a realidade é nua e crua, mas tem dias que a gente acorda disposta a tomar tapa na cara.

Diálogo lindo! (:

Sou apaixonada por essa idéia também!

bêbeijoooos

disse...

Ah... pausa para suspiros s2

maria fernanda; disse...

Nunca tinha associdado o amor dessa forma. Mas gostei, das culpas. A culpa é de tudo que envolve amor.

Mariah disse...

mas será que sempre tem que ser assim. maldita herança dos românticos...amor sofrido, amor saudade, amor que dói. será que só assim mesmo é que a gente gosta???

Pâmela Marques disse...

Devo confessar que eu chorei, os meus olhos tornaram-se nuvens bem carregadinhas colocando para fora toda a chuva que havia dentro de mim. Doce.
A definição do amor mais perfeita que já vi.

Marcelo Mayer disse...

ah sempre o amor. sepre essa mentira que nos faz verdadeiros
amor, a mentira mais gostosa
a piada mais engraçada de Deus

ótimo diálogo.

Marcel PH disse...

Eu concordo com a Brenda: sentimento é concreto, dá pra sentir na pele.

Bê Matos disse...

Então, você concorda com a Maria. :)

Lua disse...

Adorei a conversa, uma viagem sobre esse sentimento tão imenso em nós..

Beijoos ;D

Luna Cortez disse...

essa mania de gostar de ser apaixonada pelo amor é uma mania besta né Brenda?

rs

monas lindas.

:)

Tays Esquivel disse...

Que coisa mais linda.
Foi estranha e calmamente profundo, mesmo sendo tão simples.
Parabéns denovo, Bê.

Beijo

Vital disse...

Amor é mesmo esse eterno provisório imprevisto, imprevisível.

Esse diálogo dava um curta e tanto!
ótimas reflexões contidas no texto, um prazer conhecer teu blog, parabéns pelo que escreves.

um beijo

cássia disse...

adorei o dialogo.Parecia eu falando com as minhas amigas.
beeeeeijos

Mariana Andrade. disse...

aah, eu vi isso no blog da má aheuhae confesso que ri, ri e ri. mas depois suspirei.
ficou tão bonito. e gostoso de ler, sabe? aheuahe

beijão ;*

Dandara disse...

"Sonho pronto, só com goiabada dentro.Não gosto desses. Não me arrancam suspiros"

Podia tu cozinhar um sonho com teus ingredientes, mas daí podia acabar cozinhando tua cabeça. Sentimento pode não ser concreto, porque vento não é concreto e a gente sente na pele. Há um tempão atrás eu escrevi sobre isso, sentir sentimentos, vou ver se acho e te mando, ok? Sonhar não é erro, nem bobagem. Um sonho é uma vontade com amplitude maior, não é aquilo que a gente vê quando dorme, é muito mais. Tanta gente sonhou em ganhar um tanto de coisa e hoje tá aí, esbajando. Portanto não deixe de sonhar não.

um beijo no coração, brenda (?)

E.Suruba disse...

E o pouco pros outros as vezes é muito pra mim :)
belo blog

Francimare Araújo disse...

A melhor parte:
"Maria: O problema -em meu caso- é querer o impossível. Eu olho pro céu e quero agarrar estrelas.
Brenda: As estrelas, no meu caso, se agarram nos meus cílios, fechando os olhos. Me fazendo sonhar. Com o impossível, também. Culpa das estrelas, então?"

E eu concordo com a Maria : sentimento é concreto.

gabriela m. disse...

ouch,
que coisa incrivel essa conversa.

Diego Morais disse...

"Somos duas malucas apaixonadas.
Apaixonadas por uma idéia.
O amor."

Tão legal seus textos.
:)

Maria disse...

Ah nem precisava dizer...tem amor em todas as entrelinhas da conversa =D

Beijos doces

Letícia Santos disse...

Vocês inspiram e expiram amor.

E tem sempre alguém para respirar isso com a gente, e vai aparecer!

renata disse...

é que o amor, é tudo que a gente sempre quer.

brigada pelas palavras carinhosas e pela visita, volte sempre mais!

beijos...

✿ KaU ✿ disse...

Sonhar é necessário. Amei

Bju

kausensitive.blogspot.com/

Mayana Carvalho disse...

"O que é real, é suficiente."
perfeito. é exatamnete isso.
beijos

primaverasdesetembro disse...

"Nessas horas, a gente vira estátua. E deixa o sentimento nos atingir em cheio. Sem pestanejar. É sem sentido. Mas é assim que acontece. Com todo mundo."

E traz sempre o medo...e nós meninas somos tão romanticas mesmo, e bobas..que um olho está aberto, nunca nos deixa sonhar por inteiro..por medo, sempre..amor é isso.mas há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia.Ora pode ser que dê certo...

Flores

Ela disse...

Quero o meu "ninguém" num opala preto ;P