8 de novembro de 2009

Tanta coisa.

Confusão.
Que dia é hoje? E de que mês? Em que ano nós estamos? Está tudo tão diferente. Tudo tem ficado confuso, aqui dentro. Tudo parece estar embaralhado. Como num sonho, daqueles que quando acordamos, não lembramos de quase nada. Só das vozes distantes e dos vultos passando.


Silêncio.
Numa ação inconsciente, todas as coisas que eu queria te dizer, não estão saindo direito. Minhas palavras estão tímidas, coitadas. Ansiosas, eu diria. Ou até, medrosas. Brincam de esconde-esconde e pega-pega, aqui dentro. Ficam uma subindo em cima da outra. Puxando, batendo e sorrindo, de tanta besteira. Mas elas são teimosas, e não param com a brincadeira. E agora, que quero falar-lhe, não tenho como. Estou sem palavras.


Incerteza.
Essa, me consome. E sempre vem no plural, a bendita. E egoísta, que só. Quer total exclusividade em todas as áreas possíveis, da minha vida. Já cansei de contá-las. E de afugentá-las, então! Já desisti. No final, elas acabam voltando. E sempre por sua causa.


Mentiras.
Para mim. Para todos. Até me convencer, ao ponto de convencer os outros. Sei bem, que não adianta tentar se enganar, quando o que está dentro fala mais alto. Grita. Ultrapassando todos os limites de decibéis, permitidos. Me deixando com forte dores de cabeça. Tudo, por causa das mentiras.


Disfarces.
Muitos. Mal feitos. Desfeitos.
Já disse aqui, que eu sou transparente? - Leia-se no sentido literal da palavra. Mais ainda quando se tratam de sentimentos. Daqueles, que envolvem um objeto do sexo oposto desejado. (É, isso soou mal, mas né..)


- Se eu te der meu coração, você promete me amar?

26 comentários:

Bê Matos disse...

Reticencio-me, por aqui - http://reticencio-me.blogspot.com/

:*

disse...

Então estamos assim, na mesma e cada uma na sua.
Confesso que adoro a confusão dentro de mim. Adoro querer, adoro desquerer e adoro pensar.
O que me mata é o silêncio, que insiste em gritar dentro de mim. Silêncio que grita e sufoca, igual ao teu, me fazendo perder as palavras.

Incerteza, Mentira e Disfarce... essas coisas juntas, me doem a cabeça. çç


Ficou lindo. Não faça promessas, nem peça. Que dói.

Verônica disse...

Silencio, disfarces, mentiras, e incertezas, são coisas q não me falta, e me irrita, mais o predominante de tudo isso é o MEDO.
adorei o texto
beijos flor!

Marcelo Mayer disse...

vc enumerou por completo todo o ser-humano. e que delícia ao entrar aqui e tocar hold me tight dos beatles.

Desmanche de Celebridades disse...

Ouvi Beatles aqui, q legal.
Sobre o post, como valores e conceitos tão comuns da vida podem gerar discussões de uma densidade enorme né?
Abraços.

Tatiane Trajano disse...

Essas confusões internas me dão uma tremenda dor de cabeça.
=/

o silêncio que grita... ah! Esse eu não quero mais. Hunf!

=*

gabriela m. disse...

é problema é promessas não ajudam muito, não é?

Little dreamer disse...

me explica q pegunta foi essa no final heim?! haveria a possibilidade de alguem dizer nao?! hehehe.
INCERTEZA foi impecavel viu?! mandou como sempre mandou mto bem *-*

' Josi Keller disse...

Obrigada pelo comentario
Concordo contigo pequena
Apenas basta ser feliiz , estar bem consigo mesma *-*
Tenha uma otima semana Flor

Patrícia Harumi disse...

Somos feitos disso, e algumas coisas a mais, isso é que torna tudo divertido! (:

Lua disse...

Todos nos seres humanos nem que seja uma vez na vida obtemos tudo isso que você falou.. Eu sou um misto de confusao e incerteza. mas o silencio é meu amigo.

Beijos

Rafael disse...

Gostei dessa proza tua.

Ana Luisa Pacheco disse...

muuuito bom o blog.
parabens.

Mariana Andrade. disse...

tudo num pacote só, não é? sei bem, bê...

HAHA, te proporcionou um texto grande, de novo o/

bjos, colega de reticências ;*

Dandara disse...

If i feel, é o que tá andando pela minha mente junto do meu coração também. sem parar, repetindo.

Pâmela Marques disse...

Espero que aceitem seu coração e saibam cuidá-lo. Dei o meu e está numa estante por aí empoeirada.

Carlos Howes disse...

E essa avalanche de sentidos certamente gera uma sensação maior: Inquietação.

Mas é bom. No fundo é bom.

Beijo.

Luana Gabriela disse...

Bê, que maravilha de blog. De música, de texto...

Se conselho fosse bom..mas vou dar mesmo assim, talvez não seja bom!! heuheuheu

Há pouco tempo as palavras também não saíam para mim, e as incertezas e confusões não paravam até que consegui!
Não desista, as palavras sairão quando você menos esperar. Caio Fernando Abreu disse que escrever é enfiar o dedo na garganta..tente! E sinta-se aliviada como eu estou agora.

Bjos

Marcel PH disse...

Putz, senti muito. Me inspirei pra escrever uns troços, até. Tu tem muita ideia pulando na tua cabeça, parabéns.

beijo

Jéssica Trabuco disse...

Amei a forma que você escreve, parabéns!

Lucas Tiago disse...

Não dê seu coração pra qualquer um... Apenas se for por amor!

Larissa disse...

Por mais que as palavras não queiram sair, faça-as sair! Quanto mais elas ficarem aí, mais elas te maxucarão.
Não é bom sofrer quando tudo o que precisamos fazer é dizer :)

Um beijo, e fica bem !

Tatá R. da S. disse...

Adorei o texto!! O jeito como escreve... E também adorei o blog, principalmente pq nele toca "I'm crazy for this girl"... Amo essa música! xD
Com certeza voltarei mais vezes, e valeu pela visita. ^^
=*

maria fernanda; disse...

Lembrei de Lua Nova, com o fim de Edward e Bella.

Lembrei de mim, lutando contra meus gritos internos e clamando por um silêncio mental.

Lembrei da vida, das incertezas que já me foram certas.

Lembrei dele. Das mentiras contadas, das descobertas e das inventadas.

E lembrei de mim. Dos meus disfarces mundanos que odeio sempre que me obrigo vestir.

Frase final? Calo-me. Dar um coração nem sempre é receber amor em troca. Injusto.

Vera Y. Silva disse...

Se prometer amar estará mentido. O amor, bem como qualquer outro sentimento ou emoção, não é voluntário. Uma pessoa não se apaixona de propósito - tal como não tem medo, raiva ou alegria de propósito.

Leandro disse...

ué?!?

Cade o meme ?? heheh

bjo