9 de dezembro de 2009

Vazio.

Meu vazio não é um sentimento. É a ausência dele.
Podem não entender - e nem precisam, de fato - mas é assim que acontece.
É quando os amigos vão se distanciando, e se esquecendo daquilo que um dia foi importante. Aí, sente-se deixada de lado. Quando se sente oca. Agora, as mínimas coisas machucam. Mágoas são facilmente conquistadas, assim. E a distância-não-literal se estabelece.
É a falta de alguém. Um dos principais sintomas, deveras. O meu principal. Sofro de carência crônica, já tinha diagnosticado anteriormente. É  não alcançar, o idealizado. É não sonhar, com o possível. É querer, o que não pode. É tudo isso. É mais - muito mais - que só isso.
É o meu vazio.

28 comentários:

Ba. disse...

muito bom.

e o vazio toma todo mundo e mais um pouco, as vezes.

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

Vazio é falta, sempre foi. E todo mundo entende. Bê, passei 4 meses desse ano, me lamentando do vazio e da distancia, foi quando percebi que o copo não estava meio-vazio, e sim meio-cheio (gostaria de pedir perdão pelo clichê, mas foi o que deu pra escrever às 7h da manhã, que é quando estou lendo isso)... E que quem se afastava, era eu. Porque a alegria alheia me incomodava, por não ser minha.

Faça a sua alegria. Partilhe da alegria dos outros. Sentimento é consequencia, a gente não determina como e quando ele vem.


Eu quero você bem.
E bem perto de mim, amiga. :)




(tive que escrever tudo de novo, de fato, é a hora haha)

Pâmela Marques disse...

E vou te contar que meu apelido é: carente. Mas não espalha para ninguém não, viu?
É que eu me sinto uma maior abandonada muitas vezes, mas eu sempre escondo bem.

Força pra ti.

Flavih Jones disse...

Meu penultimo post foi sobre esse tal vazio.
Sei bem do que vc fala.

Fica bem.
Beijoo

Vanessa disse...

Muito bom!
Ás vezes, em alguns momentos da vida, também sinto isso.

:)

Erica Vittorazzi disse...

Vazio, parece pouco... mas machuca muito!!! Eu sei!

Marcelo Mayer disse...

este vazio é justamente onde vai se achar, se completar por méritos próprios.

Aline J. Romy disse...

Seu texto resumiu tudo que eu comecei a sentir do meio do ano pra cá.
Os amigos esquecem o que foi importante, e doi mais ainda quando é sua melhor amiga.
Se afastam sem razão.
Fiquei magoada, mas foi graças a essa magoa que fiz novos amigos.
Amei o teu blog, já sigo ;*

Ágatha Alves disse...

Já sneti muito isso, muita das vezes me pego sentada no sofá com um vazio no peito e zoinha, literalmente.
Os amigos já n ligam, e relamente vc se sente deixada de lado.
Mas logo passa, eles voltam a te ligar, vc volta a se anivar, e quandos e ta no sofá sozinha com o vazio, é só pegar um livro e o vazio passa e sozinha vc ja n está mais...

Beijos

Marcel Hartmann disse...

Se teus amigos tão se afastando de ti, talvez a culpa seja tua. Não quero ser ofensivo, não, viu :) só tô falando pra que tu possa refletir sobre.

beijo

Tays Esquivel disse...

Eu também sinto tudo isso de vez em quando, Bê.
Muito lindo o texto, como sempre. *-*

Abraço.

Th. disse...

é muito profundo falar de sentimentos, por isso não exponho os meus, pelo menos não intesamente. :D
lindo post amor,
e sim eu senti. -s

carla l. disse...

'Sofro de carência crônica, já tinha diagnosticado anteriormente. (...) É querer, o que não pode.'

Falou por mim. No instante em que já não me vejo rodeada por quem eu amo, mesmo que estivesse há um segundo atrás, já me vem essa carência. E acho que tenho tanta coisa boa nessa vida, mas tudo que é mais difícil, tudo que eu não posso é muito mais tentador do que apenas aproveitar o que já conquistei.
Sonhadoras, é o que somos.

Beijo.

Mariah disse...

minha vida ficou muito (muito mesmo) difícil esse ano. tive que substituir alguns amigos (reais??) por amigos imaginários.
difícil encontrar amigo para chorar junto com a gente.

Dandara disse...

Eu me sinto porco espinho, às vezes.

Isabella Diniz disse...

Muuuuuito bem escrito e bonito seu texto ! O seu blof também, um fofo. Estou te seguindo , ok ?
sucesso ! :*

Joyce Carolini. disse...

Oh, Bê.
Tenho que relatar que, também tenho meus momentos de ficar magoada por qualquer coisinha.
Mas passa sabe.

E sobre o teu comentário, o cinza quando você menos esperar. Sumirá que o colorido vai voltar.


Beijos querida!

Amor, Sexo e Guloseimas disse...

É um vazio que pesa. É um vazio preenchido. Preenchido por algo que não se toca, não se explica nem se vê. É um vazio que se sente e se carrega dentro do peito.

Sei bem o quê é :)
Parei porque gostei do blog *

Luciana disse...

E já me senti assim, Bê...
Por coincidência, me senti mais assim quando terminei o colégio e vi amigos se distanciando, um alguém que não aparecia.

A carência crônica também existe por cá. xD

Beijo, mocinha.

Adorei o Calvin lá em cima kkkkk *__*

Little dreamer disse...

Nao so é o SEU vazio, como O MEU.

Erica Ferro disse...

Acredite no que eu digo: seu vazio será completado quando você comer daquilo que necessita e você logo saberá do que necessita, se é que já não sabe.

Beijo.

Daniela disse...

Aah, o vazio! É uma dor que incomoda a alma ;s

Nathi disse...

Um vazio, imenso em sua falta.

Wevertton disse...

Ola. Achei seu blog, gostei e estou seguindo! Quando puder passa la no meu blog!

Marie disse...

As vezes é no vazio que ouço minha alma gritar por liberdade.
E retomo a coragem para recomeçar...

Glória Priscila disse...

vazio de fim de ano... normal... calma que passa ;)

✌ Luana disse...

Vazio, que não acaba nunca, nunca....
falou tudo, moça. às vezes é tanto que dói demais :(